Após demissões, condutores de ônibus precisam fazer dupla função de motorista e cobrador em JP

Protesto teve a participação de funcionários do transporte coletivo e movimentos estudantis

No fim da tarde desta quinta-feira (12) um grupo de estudantes e funcionários de transporte coletivos da capital se reuniram na Lagoa do Parque Solon de Lucena. O grupo interditou o anel interno da lagoa em protesto contra o aumento da tarifa de ônibus para R$ 2,45. Outro motivo é a demissão de vários cobradores que faz com que alguns motoristas tivessem que assumir também a função de cobrança.  

Sobrecarregados e com dupla função, motoristas e cobradores reivindicaram o retorno de vários funcionários às suas funções, além de melhores condições de trabalho. Já os estudantes reclamavam da superlotação diária, desconforto e o atraso dos coletivos. Eles alegam que o valor da tarifa não compensa a qualidade oferecida à população.

Segundo Mário Tourinho, diretor institucional da AETC-JP, Associação de Empresas de Transportes Coletivos Urbanos de João Pessoa, comparado a outras cidades, João Pessoa tem a menor tarifa. Em relação aos funcionários demitidos de suas funções, Mario Tourinho disse que esse ação foi aprovada pela Semob e que grande parte dos cobradores estão sendo reaproveitados em outras funções na AETC-JP.

Estudantes prometem voltar às ruas caso o valor da tarifa não seja baixado. 

Letícia Silva

Relacionadas

Destaques 8904221831277903063

Anúncio

Anúncio

Curta!

Vídeo lançamento do Portal da Zona Sul

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga!

item