Shopping em Cabedelo só depende do Tribunal de Contas do Estado

Shopping Pátio Intermares
A construção do Shopping Pátio Intermares, em Cabedelo, está na dependência exclusiva do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB). A decisão monocrática do conselheiro Fernando Catão, que barrou o empreendimento do Grupo Marquise, foi analisada na noite da última terça-feira (02) na Câmara Municipal de Cabedelo.

Durante a sessão, os diretores do grupo Marquise, Sérgio Gonçalves e Henriques Kirilauskas, fizeram uma explanação aos vereadores sobre o novo shopping, que deve gerar mais de seis mil empregos para Cabedelo. 

O diretor da Marquise, Sérgio Gonçalves, destacou que o empreendimento está com todas as licenças ambientais autorizadas pela Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema). 

“Quando solicitamos o Estudo de Viabilidade Ambiental ao Instituto Chico Mendes, que se constatou que 2,5 hectares estavam em área de proteção ambiental, refizemos o projeto arquitetônico, recuando dessa área, e este foi aprovado pela Sudema”, explicou. 

Por sugestão do promotor do Meio Ambiente, Rogério Rodrigues, a Casa deve aprovar um requerimento para pressionar o TCE a rever a decisão de suspender a obra. Para ele, a determinação de Catão foi um equívoco. 

“Mesmo que ele fosse a sumidade em legislação ambiental, não tem nenhum dispositivo na Constituição Federal, estadual ou na resolução do TCE, que o autorize a suspender um empreendimento privado, ainda mais com todas as licenças autorizadas pelos órgãos competentes”, argumentou o promotor.

Relacionadas

Destaques 1398015217679325519

Anúncio

Anúncio

Curta!

Vídeo lançamento do Portal da Zona Sul

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga!

item