Fundac realizará concurso público; serão 400 vagas de sócio-educadores


A Fundação Estadual da Criança e do Adolescente (Fundac) tem a previsão de realizar um concurso público no ano que vem para preenchimento de mais de 400 vagas de sócio-educadores. A informação foi dada pela presidente da entidade, Sandra Marrocos, na noite desta sexta-feira (03), durante a audiência da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a violência contra jovens negros e pobres em João Pessoa. 

Sandra, que compôs a mesa dos trabalhos, aproveitou a ocasião para defender o trabalho da Fundac e do Centro Educacional de Jovens (CEJ), criticados recentemente pelo Conselho Estadual de Direitos Humanos. "Nós herdamos uma estrutura precária e estamos trabalhando para melhorá-la. Temos sócio-educadores que são servidores temporários, sim, mas estamos elaborando um Plano de Cargos, Carreira e Remuneração e devemos fazer um concurso."

"Abrimos uma sindicância para apurar excessos porque eu não tolero e o CEJ não pratica violência contra os internos. Se houve, quem cometeu vai responder. Mas, chamamos o Conselho [Estadual de Direitos Humanos] para participar da sindicância e ele se negou. Faço um novo apelo e gostaria que eventuais problemas fossem comunicados a mim antes de serem enviados à imprensa", disse ela.

A audiência fez referência ao fato de o Conselho Estadual de Direitos Humanos ter divulgado um relatório denunciando a existência de porretes com o nome "Direitos humanos" e "ECA" no CEJ: "Esse material foi encontrado na minha presença, um dia depois de uma rebelião. Foi uma circunstância peculiar e está sendo investigada", disse Sandra.

Relacionadas

Empregos 3594608115101188318

Anúncio

Anúncio

Curta!

Vídeo lançamento do Portal da Zona Sul

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga!

item