Sem acordo empresas de transporte coletivo da capital podem entrar em greve


Na segunda reunião entre patrões e empregados das empresas de transporte coletivo urbano de João Pessoa não houve acordo. Os trabalhadores pedem um reajuste de 12% nos salários e aumento no ticket alimentação. A classe patronal subiu sua proposta de 4% para 6% no reajuste salarial, sem acréscimos no valor do ticket. 

Segundo o presidente do Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos Urbanos da capital (Sintur-JP), Alberto Pereira, a classe patronal já fez um esforço muito grande para elevar a proposta de reajuste salarial de 4% para 6%. 

“Estamos trabalhando no vermelho, com uma tarifa defasada, com queda acentuada de passageiros e consequente redução da receita, além de acumularmos vários aumentos, principalmente do óleo diesel, que é o segundo maior custos das empresas”, afirma o empresário. 

Ainda segundo o empresário, a classe patronal espera que os trabalhadores sejam sensíveis a essa realidade de crise e entendam que uma greve, na atual conjuntura, só vai prejudicar a população. Ano passado, depois de muitos anos sem deflagrar uma greve, houve uma paralisação de três dias da categoria obreira. As empresas entraram com uma liminar e conseguiram na Justiça a ilegalidade do movimento. “Esperamos não ter que passar por essa situação novamente”, finaliza o empresário.

Relacionadas

Destaques 6269129016172353312

Anúncio

Anúncio

Curta!

Vídeo lançamento do Portal da Zona Sul

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga!

item