Campeonato Paraibano 2016 tem fórmula louca e disputa acirrada por vaga na Série D


Um campeonato que vale mais do que uma simples taça. É assim que o Paraibano de 2016 é encarado pelos dez clubes participantes. Com apenas o Botafogo-PB com calendário garantido para o segundo semestre, já que tem vaga assegurada na Série C, a disputa doméstica vale a sobrevivência para os demais. Afinal, só com o título (ou o vice-campeonato, no caso de o Belo ser o campeão) vai garantir presença na Série D em 2016.
Se para Treze e Campinense a Série D é o objetivo, o Botafogo-PB também entra pressionado na disputa estadual. Afinal, tenta recuperar a hegemonia perdida no ano passado mesmo tendo a maior folha salarial do Estado. E a história mostrou que o tropeço no Paraibano custou não apenas o tricampeonato, mas também a estabilidade no restante da temporada.
Para os demais clubes, superar o trio de ferro parece ser um objetivo distante. Mas com um regulamento confuso, onde até mesmo um time eliminado nas quartas de final é resgatado e continua com chance de título, chegar num mata-mata e surpreender é possível. Passar das semifinais e ter o Botafogo-PB como adversário numa possível final já valeria uma vaga na Série D.
Depois de dois anos com um regulamento prevendo 24 datas, os clubes tiveram a chance de mudar em 2016. E respaldada pelo novo calendário da CBF, a Federação Paraibana de Futebol até conseguiu enxugar a disputa para 16 rodadas, incluindo aí as finais.
O problema foi na confecção do novo regulamento. A entidade deu poder aos clubes e o que saiu do Arbitral foi uma nova aberração. Os dez clubes agora serão divididos em dois grupos. Na primeira fase, os times do A enfrentam os do B, em ida e volta. Os três primeiros de cada chave avançam. Só aí vem a primeira polêmica, já que, em teoria, o lanterna de um grupo pode ter mais pontos do que o primeiro do outro. E enquanto esse time de melhor aproveitamento vai para o Torneio da Morte, o de pior segue para o mata-mata.
Na segunda fase, a história é ainda pior. Os seis classificados se enfrentam em três confrontos eliminatórios (ida e volta). Os três vencedores passam para as semifinais, assim como o “melhor perdedor”. Esse quarto time será resgatado tendo como base toda a competição, como aconteceu, por exemplo, na Copa São Paulo de Futebol Júnior deste ano.
A coisa só fica lógica a partir das semifinais. Serão mais dois jogos eliminatórios. Os vencedores decidem o título.
Por outro lado, os quatro eliminados na primeira fase (os dois piores de cada grupo) se enfrentam todos contra todos no Torneio da Morte, que define os dois rebaixados para a segunda divisão de 2017.

Relacionadas

Esportes 8784358437680090593

Anúncio

Anúncio

Curta!

Vídeo lançamento do Portal da Zona Sul

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga!

item