Alunos em greve de fome emitem nota e rebatem reitora da UFPB


Estudantes que fazem greve de fome há sete dias no campus I da UFPB, em João Pessoa, emitiram nota oficial nesta segunda-feira, rebatendo acusações feitas pela reitora Margareth Diniz Formiga. Eles destacam a falta de sensibilidade da reitora e afirmam que ela foi desrespeitosa ao abandonar uma reunião com o movimento estudantil. 

Os estudantes negam ter mantido a reitora e sua filha em cárcere privado. Também rejeitam o termo ‘invasão’ e garantem ter ‘ocupado’ a Reitoria. O movimento estudantil disse, ainda, que a ocupação é em benefício do segmento discente e que poderia ter sido evitado pela reitora (que teria evitado o diálogo). 

Quatro alunos estão em greve de fome há sete dias, acorrentados na entrada da Reitoria. Um deles passou mal no último domingo e recebeu atendimento de enfermeiras. Ontem, voltou a passar mal e teve de ser internado no Hospital Universitário. Ele teve uma crise nervosa e sofreu convulsões, após reunião com a reitora. 

O protesto reivindica abertura de mais vagas em residências universitárias. Também é reivindicada a inclusão de mais estudantes na lista de beneficiados no Restaurante Universitário. Seriam incluídos mais alunos em profunda situação de vulnerabilidade social.

Relacionadas

Destaques 3920049574690886054

Anúncio

Anúncio

Curta!

Vídeo lançamento do Portal da Zona Sul

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga!

item