Advogado é preso em presídio de João Pessoa por desacato

                Foto: Walter Paparazzo/G1
Um advogado foi preso nesta quinta-feira (19) no Presídio do Roger, em João Pessoa, por desacato a autoridade. Segundo o diretor da unidade, Lincoln Gomes, ele gritou com agentes e bateu no portão após ser impedido de entrar no presídio. 

“Ele chegou de bermuda e sandália e não poderia entrar no presídio porque é uma repartição pública”, explicou o diretor. Segundo ele, o advogado estava “visivelmente alterado” e “com sinais de quem tomou alguma coisa”. 

Ele foi detido por desacato a autoridade e encaminhado para a Central de Polícia. “Não tem ninguém acima da lei, a gente está cumprindo a norma. Ele disse que ia visitar um constituinte dele, que é um direito que cabe a ele como advogado, mas não nos trajes e na situação que ele estava”, concluiu. 

O advogado, que se identificou como Luciano Formiga Cavalcanti, disse que não cometeu desacato. “Existe no artigo 7 da Lei da Advocacia que o advogado tem direito de falar com o cliente mesmo que ele esteja incomunicável. Só porque eu cheguei de bermuda, quer dizer que eu não posso entrar? Por quê? Aqui não é um ambiente forense, não é a Justiça”, disse. 

“Só porque eu estou de bermuda, eu estou desacatando quem? Estou sendo preso porque está sendo aqui acolhido um crime de abuso de autoridade perpetrado por esse senhor, o diretor do presídio. E eu espero que seja esse crime investigado”, afirmou o suspeito.

Relacionadas

Destaques 256084056339326076

Anúncio

Anúncio

Curta!

Vídeo lançamento do Portal da Zona Sul

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga!

item