Governo admite negociar Cagepa e prepara ‘medidas de impacto’ para votação da ALPB



Pela primeira vez, o líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual Hervázio Bezerra (PSB), admitiu que o Executivo pode encaminhar uma série de medidas de impacto para apreciação e votação da Assembleia Legislativa. Ele reconheceu ainda que, se houver uma imposição do governo federal em troca de ajuda ao Estado, não há como o governador evitar uma negociação com a Companhia de Água e Esgotos (Cagepa). 

Em entrevista ao 'Correio Debate', da TV Correio, o deputado considerou natural que o governo do estado envie a apreciação às medidas necessárias para um ajuste nas contas públicas, levando em conta o que foi acertado com a equipe econômica do presidente Michel Temer. Ele disse que a oposição não tem do que reclamar e nem pode culpar o governador pelas medidas, já que apoia a gestão Temer e sabe o que ele está pedindo aos gestores estaduais. 

Hervázio reconheceu que o Estado pode majorar a contribuição dos servidores estaduais para a Previdência. Na sua avaliação, a Paraíba não fugirá da realidade de outros estados, já que a ideia é padronizar a contribuição previdenciária. 

No caso da Cagepa, o líder do governo argumentou que Ricardo Coutinho resistirá o quanto pode para negociar a empresa. Mas também frisou que o governo Temer foi direto ao estabelecer que os estados têm que privatizar bancos, concessionárias de energia elétrica e companhias de água e esgoto. No caso da Paraíba, o Paraiban e a Saelpa já foram vendidos às iniciativas privadas em governos passados. 

Uma eventual privatização da Cagepa gera polêmica, inclusive entre os deputados da base aliada do governador na Assembleia Legislativa.

Relacionadas

Política 349222939605374008

Anúncio

Anúncio

Curta!

Vídeo lançamento do Portal da Zona Sul

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga!

item